Sponsor Ads

Salon talks to the “Billy Lynn” star about his roles in “The Favourite,” “Mary Queen of Scots” and “Boy Erased”

Actor Joe Alywn’s film debut was in the title role of “Billy Lynn’s Long Halftime Walk,” Ang Lee’s groundbreaking feature, which was screened in a 120 frames per second format. It was supposed to catapult the actor to leading man status. However, the film — which is great — fizzled at the box office. While Alwyn showed considerable promise as Billy Lynn, the young Brit since has been cast in supporting roles. Three of these films are now being released for Oscar consideration. (He also appeared in “Operation Finale” earlier this year).

In “Boy Erased,” which is currently in theaters, Alwyn plays Henry, a college student whose friendship with Jared (Lucas Hedges) gets rather intense.

In “The Favourite,” which opens in New York and Los Angeles this weekend (and wider in the coming weeks), Alwyn plays Masham, a handsome young man in Queen Anne’s (Olivia Colman) court who is smitten with Abigail (Emma Stone). However, in this story of court intrigue and power plays, Abigail may be more than Masham can handle.

And in “Mary Queen of Scots,” which is out December 7, Alwyn is Robert Dudley, a young man who loves Queen Elizabeth (Margot Robie). However, she schemes for power by suggesting Dudley marry her rival Mary Stuart (Saoirse Ronan).

Alwyn distinguishes himself in each role as a young man whose passions sometimes get the best of him. He spoke with Salon about his three new films, being positioned as a sex symbol, and his dance moves — but not about his girlfriend, Taylor Swift.

How do you see your characters in “Boy Erased,” “The Favourite,” and “Mary Queen of Scots”? They are driven by romantic desires and passions.

They are all very different characters and with different agendas. Masham, in “The Favourite,” is not the brightest person; he’s a bit of an airhead who lusts after Abigail. He enjoys the chase of it, and she sees him as a way for her to climb ranks. There’s a power play between the two of them, which was fun in Yorgos Lanthimos’s larger than life take on it.

In “Boy Erased,” Henry’s interesting because he is obviously not a good person and does not do good things. The act he commits is horrific and in excusable and unforgivable. But if you zoom out of the character and if you look at the world he lives in, and why he acts the way he does, he’s full of self-loathing. He’s from a religion and culture that doesn’t let him be who he is — that’s where his violent act comes from. I don’t have empathy for him, but the film shows the dangers of why he is the way he is.

Dudley is interesting in “Mary” because in light of the other male characters, he sustains the idea of true romantic love because he acts on loyalty and his love for Elizabeth while the other men in the film act on rules of hierarchy.

Masham in “The Favourite” chases Abigail, and Henry in “Boy Erased” has designs on Jared. In contrast, Robert Dudley in “Mary” is an allegiant puppet to his scheming queen. What observations do you have about how your characters plot and plan or are pawns?

Mahsam sees this young shiny thing [Abigail] and chases her to get her. Henry has a guise of being All-American good guy, but it’s cracked. Masham and Henry are more plotting and more strategic. If what they plan doesn’t work, then, Plan B. Dudley doesn’t have an agenda like other men.

Do you scheme in your career?

I don’t. I just try to work with interesting, great filmmakers and try to build on that. I’m lucky to work with the directors I have so far.

What about romance? Do you scheme romantically?

No, not really.

You are desirable in different ways in all three of these films. What observations do you have about being turned into/positioned as a sex symbol?

[Laughs]. I have never really thought about it. I’ll take that as a compliment.

You have two very different sex scenes in “The Favourite” and “Boy Erased.” One is comic, the other dramatic. It’s best not to describe them. What can you disclose about those scenes, both of which must have had their difficulties?

In “The Favourite,” the scene was funny and we’re trying not to laugh while shooting it. A lot of people were trying to hold it together. “Boy Erased” was heavy. It’s choreographed well. Joel [Edgerton] made Lucas [Hedges] and I feel safe, and not uncomfortable.

“The Favourite” has an absurdist sense of humor, but your other recent roles seem to rely heavily on drama. Are you witty or serious?

[Laughs]. I like doing comedy, and darker things as well.

What can you say about wrestling with Emma Stone? She knees you in the balls, dude!

That scene was a lot of fun, it was physical, and absurd, and over the top. We had bruises and scratches at the end of day.

In contrast, your dance scene in “The Favourite” is hilarious…

Yorgos is pretty obsessed with dance. There’s a dance scene in every one of his films. When I read the script it said, “The characters dance.” None of us had any idea that that scene in the film would come out of it. We worked with an amazing choreographer. And they helped us shape these ridiculous modern moves. Those are my go-to moves now!

Both “The Favourite” and “Mary Queen of Scots” have you in 16th and 18th century costumes. I particularly admired the cape you sported in “Mary.” Do the clothes make the man?

Costume is a huge part of a film and helps get into character. The costumes and wigs help you be in the world you want to be in. Especially for something like “The Favourite.” Standing in heels, with a wig on your head and blush on your face — 50 percent of the work is done for you.

How do you think you would have fared in the 18th century? Do these periods appeal to you or do you crave your creature comforts?

I would enjoy it for only a couple of days.


Salon fala com a estrela de “Billy Lynn” sobre seus papéis em “The Favourite”, “Mary Queen of Scots” e “Boy Erased”

A estreia no cinema para o ator Joe Alywn aconteceu no filme “Billy Lynn’s Long Halftime Walk” de Ang Lee, que foi exibido em um formato de 120 quadros por segundo. Deveria lançar o ator para o status de galã. No entanto, o filme – que é ótimo – fracassou nas bilheterias. Embora Alwyn tenha mostrado ser uma promessa considerável como Billy Lynn, o jovem britânico só foi escalado para papéis de coadjuvante. Três desses filmes estão sendo liberados para consideração do Oscar. (Ele também apareceu em “Operation Finale” no início deste ano).

Em “Boy Erased “, que atualmente está nos cinemas, Alwyn interpreta Henry, um estudante universitário cuja amizade com Jared (Lucas Hedges) fica bastante intensa.

Em “The Favourite”, que estreia em Nova York e Los Angeles neste final de semana (e mais nas próximas semanas), Alwyn interpreta Masham, um jovem bonito na corte da Rainha Anne (Olivia Colman) que está apaixonado por Abigail (Emma Stone). No entanto, nesta história de intrigas da corte e jogos de poder, Abigail pode ser mais do que Masham pode lidar.

E em “Mary Queen of Scots”, que sai em 7 de dezembro, Alwyn é Robert Dudley, um jovem que ama a rainha Elizabeth (Margot Robie). No entanto, ela monta um plano de poder sugerindo que Dudley se case com sua rival Mary Stuart (Saoirse Ronan).

Alwyn se distingue em cada papel como um jovem cujas paixões às vezes tiram o melhor dele. Ele falou com Salon sobre seus três novos filmes, posicionando-se como um símbolo sexual e seus movimentos de dança – mas não sobre sua namorada, Taylor Swift.

Como você vê seus personagens em “Boy Erased”, “The Favourite” e “Mary Queen of Scots”? Eles são movidos por desejo e romance.

Eles são todos personagens muito diferentes. Masham, em “The Favourite”, não é a pessoa mais brilhante; ele é um cabeça-de-vento que cobiça Abigail. Ele gosta da perseguição, e ela o vê como um meio de chegar aonde quer. Há um jogo de poder entre os dois.

Em “Boy Erased”, Henry é interessante porque obviamente não é uma pessoa boa e não faz coisas boas. O ato que ele comete é horrível, inaceitável e imperdoável. Mas se você se afastar do personagem e se você olhar para o mundo em que ele vive, e por que ele age da maneira que ele faz, vai ver que ele está cheio de auto-aversão. Ele é de uma religião e cultura que não o deixa ser quem ele é – é daí que vem seu ato violento. Eu não tenho empatia por ele, mas o filme mostra os perigos do porquê ele é do jeito que é.

Dudley é interessante em “Mary” porque, à luz, diferente dos outros personagens masculinos, ele sustenta a ideia do verdadeiro amor, ele age com lealdade e por amor à Elizabeth, enquanto os outros homens no filme agem pelas regras da hierarquia.

Masham em “The Favourite” persegue Abigail, e Henry em “Boy Erased” tem planos para Jared. Em contraste, Robert Dudley em “Mary” é um fantoche fiel para sua rainha intrigante. Quais observações você tem sobre como seus personagens são estrategistas ou submissos ?

Mahsam vê esta jovem brilhante [Abigail] e persegue-a para pegá-la. Henry tem o pretexto de ser um bom americano, mas está quebrado. Masham e Henry são mais conspiradores e mais estratégicos. Se o que eles planejam não funcionar, então, há o Plano B. Dudley não tem uma estratégia como os outros homens.

Você se organiza em sua carreira?

Não. Eu apenas tento trabalhar com grandes e interessantes cineastas e construir uma carreira com isso. Tenho sorte de trabalhar com os diretores que tenho trabalhado até agora.

E o romance? Você se planeja romanticamente?

Não, na verdade não.

Você é desejável de maneiras diferentes em todos esses três filmes. Que observações você tem sobre ser transformado em / posicionado como um símbolo sexual?

[Risos] Eu nunca realmente pensei sobre isso. Vou aceitar isso como um elogio.

Você tem duas cenas de sexo muito diferentes em “The Favourite” e “Boy Erased”. Uma é cômica, a outra dramática. É melhor não descrevê-las. O que você pode revelar sobre essas cenas, as quais devem ter tido suas dificuldades?

Em “The Favourite”, a cena foi engraçada e estamos tentando não rir enquanto filmamos. Muitas pessoas estavam tentando junto. “Boy Erased” era pesado. É bem coreografado. Joel [Edgerton] fez Lucas [Hedges] e eu nos sentirmos confortáveis.

“The Favourite” tem um senso de humor absurdo, mas seus outros papéis recentes parecem depender muito do drama. Você é espirituoso ou sério?

[Risos] Eu gosto de fazer comédia e de coisas mais sombrias também.

O que você pode dizer sobre lutar com Emma Stone, ela te chuta nas bolas, cara!

Aquela cena foi muito divertida, física, absurda e exagerada. Tínhamos hematomas e arranhões no final do dia.

Em contraste, sua cena de dança em “The Favourite” é hilária…

Yorgos é muito obcecado com a dança. Há uma cena de dança em todos os seus filmes. Quando li o roteiro, dizia: “Os personagens dançam”. Nenhum de nós fazia ideia de que aquela cena do filme sairia dele. Nós trabalhamos com um coreógrafo incrível. E eles nos ajudaram a moldar esses movimentos modernos e ridículos. Esses são meus movimentos agora!

Tanto em “A Favorita” quanto “Mary Queen of Scots” você está vestido em trajes do século 16 e 18. Eu particularmente admiro a capa que você ostenta em “Mary”. As roupas fazem o homem?

Figurino é uma grande parte de um filme e ajuda a entrar no personagem. Os trajes e perucas ajudam você a estar no mundo que você quer estar. Especialmente para algo como “The Favourite”. De salto, com uma peruca na cabeça e blush no rosto – 50 por cento do trabalho é feito por você.

Como você acha que teria se saído no século 18? Será que esses períodos te atraem ou você almeja o conforto da sua criatura?

Eu gostaria de aproveitar por apenas alguns dias.

Fonte | Tradução e Adaptação – Equipe Joe Alwyn Online

Search

Site Status

Name: Joe Alwyn Online
Site url: joealwyn.online
Webmiss: Luara & Tracy
Contact: joealwynonline@gmail.com
Host: Flaunt

Our Tumblr
Twitter
Disclaimer

Joe Alwyn Online is a non-profit fansite, made by a fan for fans of Joe. We are in no way affiliated with Joe Alwyn nor any of his family, friends and representative. We do not claim ownership of any photos in the gallery, all images are being used under Fair Copyright Law 107 and belong to their rightful owners. All other content and graphics are copyrighted to joealwyn.online unless otherwise stated. If you would like any media removed please contact us before taking legal action.

Sponsor Ads
Joe Alwyn Online All rights reserved